Dia de Superclássico – River x Boca

Após muita incerteza e diversas idas e vindas, finalmente chega o dia mais aguardado do futebol argentino. Hoje é dia de Superclássico, e dia de duelo entre River Plate e Boca Juniors significa que a cidade de Buenos Aires e a Argentina simplesmente param por duas horas e a única coisa que importa é o futebol.

O Superclássico argentino é sinônimo de rivalidade, paixão, emoção, jogos inesquecíveis, mas o duelo desse Apertura 2010 está bem longe da tradição de confrontos entre Boca e River. Assim como tem acontecido nas últimas 2 temporadas, tanto Millonarios quanto Xeneizes fazem péssima campanha no campeonato, sendo que, a situação é mais grave no caso do River Plate, que trava uma complicada luta contra o rebaixamento e tudo indica que o time de Nuñez irá disputar o Playoff de rebaixamento, pelos lados do Boca a esperança de melhora no desempenho da equipe e na posição da tabela se chama Juan Román Riquelme que após 6 meses se recuperando de uma cirurgia retornou aos gramados na derrota da última rodada para o Argentinos Juniors, em plena Bombonera.

As duas equipes entram em campo no estádio Antonio Vespucio Liberti, mais conhecido como Monumental de Nuñez, assolados por fortes crises nos bastidores e, sem sombra de dúvidas, o confronto de hoje é muito mais importante para o River do que para o Boca, que longe do topo e sem quaisquer perspectivas no campeonato joga apenas pela honra. Para agravar ainda mais a má fase da equipe, Daniel Passarella, atual presidente do River, se viu “obrigado” a demitir o treinador Ángel Cappa em plena semana de Superclássico após uma série de 7 jogos sem vitória, com certeza é muito para quem luta contra a ameaça de rebaixamento, mas que diferença faria deixar o treinador mais uma semana no cargo, ainda mais sendo semana de Superclássico? Bom, a aposta da diretoria já foi feita e para quem se encontra na situação do River, arriscar algo diferente não custa nada e o resultado pode ser muito positivo, ou não…

Enquanto isso na Casa Amarilla, o técnico Claudio Borghi (campeão do Clausura 2010 com o Argentinos Juniors no primeiro semestre) tem seu cargo a perigo e um novo revés dessa vez contra os arquirrivais pode significar a demissão do treinador, que, diga-se de passagem, já havia entregado seu cargo há algumas rodadas mas foi convencido pela diretoria e pelo presidente Jorge Ameal a permanecer no comando do Boca até o final da temporada.

Apesar das más campanhas de Boca e River no Apertura, o Superclássico de hoje, que tinha tudo para ser apenas mais um jogo nas estatísticas do duelo, ganha requintes de drama, já que os donos da casa simplesmente não podem perder e nada daria mais prazer aos visitantes do que vencer e ainda complicar o rival na difícil luta contra o rebaixamento. E para aumentar ainda mais a expectativa o jogo de hoje teve sua data adiada, nada menos que, três vezes por conta da morte do ex-presidente Nestor Kirchner e de dois shows que estavam programados para o estádio Monumental, o que já dá a certeza de gramado ruim para o jogo de hoje à noite.

Dúvidas não faltam para o jogo de hoje, e só quando a bola rolar teremos alguma noção do que poderá acontecer em campo, pois como dizia o outro “clássicos são decididos nos detalhes”, o que dizer de um Superclássico então?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: