‘Melhor do Mundo’ não muda de mãos: Messi é bi, e Marta é penta

Craque argentino supera os companheiros de Barcelona Xavi e Iniesta efatura a Bola de Ouro. José Mourinho é eleito o melhor técnico de 2010

messi com bola de ouro fifa
Os prognósticos de que a Copa do Mundo seria um fator decisivo falharam. E o título de melhor jogador do mundo é, pela segunda vez consecutiva, de Lionel Messi. O craque argentino não conquistou a Liga dos Campeões nem o Mundial na África do Sul, mas seu desempenho pelo Barcelona o fez superar os amigos espanhóis Xavi Hernández e Andrés Iniesta em eleição divulgada nesta segunda-feira no Teatro Kongresshaus, em Zurique, cidade-sede da Fifa. Entre as mulheres, a brasileira Marta segue soberana ao se sagrar pentacampeã de forma consecutiva.

Messi já havia conquistado a mesma premiação em 2009, mas de forma muito mais tranquila, já que havia comandado o Barça em incríveis seis títulos na temporada. Dessa vez, jornais espanhóis e italianos chegaram até a bancar sem citar fontes que o título ficaria com algum campeão mundial, seja ele Xavi ou Iniesta.

Exceção ao espanhol “Marca”, diários também falharam ao apontar o espanhol Vicente del Bosque como melhor técnico. Campeão da tríplice coroa com o Inter de Milão, o português José Mourinho, que chegou atrasado por conta de problemas com o voo, estreou a premiação. O atual treinador do Real Madrid se emocionou no palco e citou os títulos da Copa da Itália, Campeonato Italiano e Liga dos Campeões após abraçar os ex-comandados Lucio, Maicon e Sneijder, além de Casillas.

Marta bola de ouro
Tanto Messi quanto Iniesta e Xavi foram formados em La Masia, a fábrica de craques do clube catalão. Com a oitava conquista da Bola de Ouro, o Barcelona se igualou a Milan e Juventus entre os maiores vencedores. Foi também o mesmo número se levado em conta somente as premiações da Fifa, dessa vez de forma isolada – o Real Madrid é o segundo, com quatro.

Seleção feminina sub-17 do Haiti leva o Prêmio Fair Play

O terremoto de sete graus na escala Richter devastou o Haiti em janeiro, mas não impediu que duas dezenas de meninas continuassem treinando a apenas 25 quilômetros do epicentro do abalo. O fato fez com que a Fifa desse à seleção feminina sub-17 do país Prêmio Fifa Fair Play de 2010. “Sem o futebol, não sobraria nada”, disse a capitã Hayana Jean François ao receber a honraria.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: