Árbitros aplicaram 1.035 cartões no primeiro turno: veja os mais severos

Antonio Carvalho Schneider é o destaque, com 50 amarelos e cinco vermelhos. Times visitantes são mais advertidos do que os mandantes

Eles sempre estão na mira. Seja com razão ou não, dificilmente escapam das críticas. Torcedor, dirigente, jogador… Uma pequena falha em frações de segundos pode mudar o resultado de uma partida. Mas quais são os árbitros que mais dão cartões amarelos e vermelhos? Com o fim do primeiro turno do Brasilerão no último fim de semana – resta apenas o jogo Grêmio x Santos, adiado – alguns árbitros se destacaram nesse quesito.

Um forte candidato a árbitro mais severo é Antônio de Carvalho Schneider (do Rio de Janeiro), que anotou 50 amarelos em seis partidas apitadas, uma média de 8,3. Em números absolutos, perde apenas para Heber Roberto Lopes (do Paraná), que mostrou 55 amarelos, e Marcelo de Lima Henrique (também do Rio), com 58 – mas ambos em 11 jogos.

Na média de cartões, Antônio Carvalho Schneider fica atrás de Cláudio Mercante, que apitou apenas um jogo e aplicou nove amarelos. Mas Schneider é o campeão no número de vermelhos (cinco) e apitou a partida com o maior número de cartões – Santos 2 x 3 Coritiba, que teve 16, sendo 14 amarelos e dois vermelhos (veja a expulsão de Pará no vídeo acima).

Se Schneider pode ser considerado o mais severo do Brasileirão, no outro extremo está Cleber Wellington Abade (de São Paulo). Entre os árbitros que já trabalharam em mais de uma partida, ele é o que tem a menor média de cartões amarelos: 3,2 (foram 16 em cinco jogos). Quem também se destaca nesse quesito é André Luiz de Freitas Castro (de Goiás), que já apitou oito partidas e não mostrou cartão vermelho.

– Acredito que a arbitragem vive a mesma fase da Seleção, de entressafra. Mas pedir paciência para arbitragem é diferente de pedir para jogador. Está acontecendo uma renovação. Hoje, por exemplo, não temos um número 1. Por isso, é natural acontecerem algumas oscilações – disse o ex-árbitro e comentarista do SporTV Leonardo Gaciba, que aposta em Wilton Pereira Sampaio (DF) e Luiz Flávio de Oliveira (SP) como destaques da nova geração.

Visitantes em desvantagem

Do total de 980 cartões amarelos aplicados, 552 foram para visitantes contra 428 dos mandantes. A tendência a aplicar mais cartões para o time de fora é a mesma nos vermelhos: 35 dos visitantes contra 20 dos anfitriões. Para Gaciba, que atualiza o quadro da arbitragem no seu blog rodada a rodada com base nas súmulas da CBF, a catimba e a pressão da torcida têm peso.

– Se considerar a Série B, é a mesma coisa. Eles (visitantes) retardam mais, valorizam mais o resultado. Tem também o fator da torcida, que influencia.

Confira quantos cartões aplicou cada árbitro no Brasileirão:

INFO Cartões Árbitros turno - 2 (Foto: ArteEsporte)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: