Torcedores gremistas acusam erros de arbitragem no confronto com o Fluminese

Francisco Carlos do Nascimento, árbitro da partida, é apontado de favorecer a equipe da casa.

Para piorar a situação, o árbitro se atrapalhou ao relatar a expulsão de Brandão na súmula, onde especificou as reclamações sobre a marcação do pênalti, mas, na verdade, o atacante não recebeu o cartão vermelho após este lance, e sim depois do quinto gol do Fluminense, que aconteceu aos 35 minutos da segunda etapa.

Súmula - Fluminense x Grêmio - Expulsão do jogador Evaeverson Lemos da Silva (Foto: Reprodução)

Abel, sobre Fla-Flu: ‘Não estava dentro dos padrões normais’

Técnico do Flu comparecerá ao tribunal para ser julgado pelo STJD nesta terça-feira devido à súmula do clássico conter insultos seus ao árbitro

Abel Braga passará pelo julgamento do STJD nesta terça-feira devido a insultos relatados pelo árbitro Felipe Gomes da Silva na súmula do Fla-Flu. Porém, oito dias depois do jogo, o técnico do Fluminense ainda não consegue explicar o motivo de ter sido expulso de campo no Engenhão e ainda levanta suspeitas sobre os “padrões” da arbitragem.

– Meu problema foi a forma com que o quarto árbitro se dirigiu a mim. Ele poderia me pedir para voltar à área técnica. Até agora não sei porque fui expulso. Claro que exagerei, mas é simples explicar. No primeiro turno (contra o Fluminense), Airton não tomou nem um cartão amarelo. Nesse jogo, houve aquele probleminha no final do jogo, entre Renato e o Moura, que foi mostrar a boca sangrando para o árbitro. Ele disse que resolveria no segundo tempo e não o fez. Ali, senti que existia alguma coisa que não estava dentro dos padrões normais – afirmou Abel, em entrevista à Rádio Brasil.

De acordo com o técnico, vai ser a primeira vez que voltará a um tribunal depois de quatro anos. Por isso, acredita que sua palavra terá um peso maior. Rafael Moura e Renato também serão julgados nesta terça-feira.

– Fiquei com medo de que um jogador meu tentasse revidar com o árbitro pelos empurrões que ele deu no Moura. Vou falar exatamente isso no tribunal amanhã. Não vou mentir, falar historinha. Tem quatro anos que eu não entro num tribunal, acho que isso deve ter um pouquinho de peso – concluiu.

Árbitro relata ofensas de Abel na súmula. Rafael Moura não é citado

Segundo Felipe Gomes da Silva, técnico do Fluminense o acusou de ‘estar com a camisa vermelha e preta por baixo’ no clássico contra o Flamengo

O árbitro Felipe Gomes da Silva detalhou na súmula do Fla-Flu as ofensas de Abel Braga, expulso no fim do segundo tempo. Segundo o juiz, o treinador gritou palavrões várias vezes e disse que Felipe ‘estava com a camisa vermelha e preta por baixo’. Rafael Moura, que partiu para cima do juiz logo depois da expulsão de Souza, não é citado na súmula.

Confira abaixo o relato na íntegra:

“Expulsei do banco de reservas, aos 45 minutos do segundo tempo, o técnico do Fluminense F.C., Sr. Abel Carlos da Silva Braga, após ser chamado pelo quatro árbitro, Sr. Pathrice Wallace Corrêa Maia, este relatou-me ter sido ofendido com as seguintes palavras: “Não vou para a área técnica não, seu safado, filho da p…, vai para o c…, seu ladrão”. Estas ofensas ocorreram no momento em que o quarto árbitro pediu que o técnico em questão retornasse à área técnica, pois o mesmo estava fora dela questionando uma decisão da arbitragem. Por tal motivo foi expulso e após a expulsão ainda permaneceu ofendendo ao quatro árbitro, conforme este me relatou: “Você é um safado, seu ladrão, eu não vou sair, quero ver me tirar. Foi chamado o policialmente para sua retirada, mas o mesmo continuou nos arredores do campo. Ao término da partida o referido técnico invadiu o campo em direção ao quarteto de arbitragem e dirigiu-se a mim com o dedo em riste. Proferindo as seguintes palavras: Safado, sem vergonha, tira a camisa vermelha e preta que está por baixo, filho da p…”

Fluminense volta ao Rio após vitória, e Abel assina contrato nesta segunda

Tricolor desembarcou no Galeão pela manhã e titulares ganharam o dia de folga. Expulso na vitória sobre o Avaí, Rafael Moura diz: ‘Árbitro foi rigoroso’

Após a vitória por 1 a 0 sobre o Avaí, na Ressacada, em Florianópolis, o Fluminense desembarcou no Rio na manhã desta segunda-feira com a sensação de dever cumprido. Mesmo com um homem a menos desde o fim do primeiro tempo após a expulsão de Rafael Moura, os jogadores se desdobraram em campo para garantir o primeiro triunfo do técnico Abel Braga em seu retorno às Laranjeiras. Com um largo sorriso no rosto, o comandante classificou o resultado como um momento especial. Trabalhando sem parar desde a sua apresentação, há quase 20 dias, Abelão irá nesta segunda à sede da Unimed, na Barra, para, enfim, assinar contrato até o fim de 2012.

– Foi mais um momento especial dos tantos que tenho passado nos últimos anos. Nosso time teve uma atuação muito segura diante do Avaí. E isso comprovou o que falávamos durante a semana, de que em Florianópolis a equipe apresentaria evoluções em relação às duas primeiras partidas. Ultrapassamos o fator do homem a menos com grande superação tática e individual de cada jogador. É uma daquelas vitórias que serve como resposta e passa esperança para um ano que acho que tem tudo para ser muito bom – resumiu.

Expulso após disputa de bola com o zagueiro Gustavo Bastos, Rafael Moura desembarcou aparentando tranquilidade quanto ao futuro julgamento. Classificando a decisão do árbitro Luiz Flávio de Oliveira como rigorosa, o He-Man explicou como foi a conversa com Abel no intervalo.

– Acompanhei a opinião dos comentaristas de arbitragem após a partida e a grande maioria não concordou com a expulsão. Até os jogadores falaram isso. Acho que o árbitro foi rigoroso, mas ele tem segundos para decidir e acontece. Mas o Abel é nosso treinador e não precisa me pedir desculpas por nada. No intervalo ele disse que eu não poderia ter feito o que fiz. Abaixei a cabeça e apenas disse que depois ele veria na TV que não aconteceu nada. O jeitão do Abel é assim mesmo. Queríamos muito essa vitória para ele – disse Rafael.

Após o retorno para o Rio de Janeiro, os titulares no jogo do último domingo ganharam o dia de folga e se reapresentam às 10h desta terça-feira. Os reservas e não relacionados para a partida seguiram direto para o treino nas Laranjeiras. O Fluminense volta a campo na próxima quinta-feira, para enfrentar o Atlético-PR, às 21h (de Brasília), no Engenhão, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Com nove pontos, o Tricolor ocupa a oitava posição na competição.

Árbitro do Fla-Flu prevê dificuldades no clássico deste domingo

Agência/Photocâmera

Conca treina no Flu. Língua pode atrapalhar no Fla-Flu segundo o árbitro

O árbitro do Fla-Flu Leonardo Gaciba prevê que terá uma situação curiosa durante a partida: a dificuldade de comunicação com os sul-americanos do Flamengo e do Fluminense.

– Acaba o jogador de língua espanhola querendo falar português e nós, ao mesmo tempo, querendo falar espanhol – disse, à Rádio Brasil.

No elenco rubro-negro, há três estrangeiros: os argentinos Sambueza e Maxi e o chileno Fierro. Destes, apenas o jogador do Chile não tem condição de entrar em campo. Pelolado do Fluminense, o meia Conca estará em campo  no clássico.

Fonte: Globo Esporte

%d blogueiros gostam disto: