Torcedores gremistas acusam erros de arbitragem no confronto com o Fluminese

Francisco Carlos do Nascimento, árbitro da partida, é apontado de favorecer a equipe da casa.

Para piorar a situação, o árbitro se atrapalhou ao relatar a expulsão de Brandão na súmula, onde especificou as reclamações sobre a marcação do pênalti, mas, na verdade, o atacante não recebeu o cartão vermelho após este lance, e sim depois do quinto gol do Fluminense, que aconteceu aos 35 minutos da segunda etapa.

Súmula - Fluminense x Grêmio - Expulsão do jogador Evaeverson Lemos da Silva (Foto: Reprodução)

Aos argentinos, Conca declara amor pelo Brasil: ‘Nunca sentirei o mesmo’

Ex-Fluminense fala sobre a boa relação com os brasileiros, a principal dificuldade de se viver na China, e o incômodo quando o assunto é dinheiro

Conca se despede do Fluminense (Foto: Ivo Gonzalez / Agência O Globo)

O meia argentino Conca, do Guanghzou Evergrande, da China, não consegue esquecer sua passagem pelo Brasil, onde defendeu o Vasco e o Fluminense – clube com o qual conquistou o Campeonato Brasileiro em 2010. Em entrevista ao jornal argentino “Olé”, o jogador explicou que se sente muito querido pelos chineses, mas surpreende ao se declarar para os brasileiros.

– Aqui na China me tratam muito bem. Posso passar por muitos clubes, mas nunca vou sentir o mesmo que senti no Brasil – afirmou.

Em território chinês, a maior dificuldade de Conca não é o idioma nem a comida: é pegar um carro e sair pelas ruas de Guaghzou. O meia ainda não se arrisca no trânsito por uma série de dificuldades.

– Não dirijo porque aqui eles não aceitam o registro internacional. Para guiar, deve-se estudar e realizar uma prova. Nós temos um carro, mas com motorista. Aqui as placas são diferentes, eu não me animo nem com o GPS. Eles são muito diferentes, não entendo nada – brincou.

Conca possui o quinto melhor salário do futebol mundial, mas se incomoda ao falar sobre o assunto: “Lá vem esse papo de grana…”. Principal celebridade esportiva no país asiático em sua primeira temporada, o tímido argentino também rejeita o rótulo de estrela e acha injusta a comparação com astros como o compatriota Messi e o português Cristiano Ronaldo.

– É impossível me colocar à altura deles. Messi é o melhor jogador que eu já vi. Me basta ter uma boa carreira e nada mais. Não quero mudar, não vou mudar. Estou seguro de que não sou um Cristiano Ronaldo nem um Messi – concluiu.

Marquinho treina normalmente e não deve ser problema para pegar o Ceará

Camisa 7 do Fluminense, que sentiu dores no joelho direito na última quinta-feira, participou de toda a atividade no Estádio Alcides Santos, do Fortaleza

O apoiador Marquinho não deve ser problema para a partida do próximo sábado, contra o Ceará, às 18h (de Brasília), no Estádio Presidente Vargas, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Depois de ser poupado de parte do treinamento da última quinta-feira, nas Laranjeiras, por causa de dores no joelho direito, o camisa 7 participou normalmente da atividade realizada no Estádio Alcides Santos, do Fortaleza, nesta sexta-feira, e praticamente confirmou a sua escalação para enfrentar o Vozão.

No último treinamento antes da partida, os jogadores fizeram um rápido treino físico e depois disputaram o tradicional recreativo. O zagueiro Márcio Rosário, que fez apenas reforço muscular na última quinta-feira, também participou de toda a atividade. A princípio, os torcedores não teriam acesso ao estádio a pedido da diretoria do Fortaleza, uma vez que parte do local está em obras. Durante o treino, porém, a entrada foi liberada e cerca de 200 torcedores acompanharam os trabalhos sob o comando do técnico Abel Braga.

Com os retornos de Marquinho e Fred, que cumpriram suspensão na derrota para o Atlético-MG, no último fim de semana, além do apoiador Deco, poupado contra o Galo, o técnico Abel Braga abriu mão do mistério e já confirmou a equipe que enfrentará o Ceará. O Tricolor irá a campo com: Diego Cavalieri, Mariano, Márcio Rosário, Elivélton e Carlinhos; Edinho Valencia, Marquinho e Deco; Rafael Sobis e Fred.

Líder do segundo turno com oito vitórias em doze jogos, o Fluminense ocupa a quinta posição do Campeonato Brasileiro, com 50 pontos, na zona de classificação para a Libertadores 2012.

Polêmicas da rodada #31: árbitros na berlinda em impedimentos e pênaltis

Jogos de times na ponta da tabela têm lances cercados de polêmica

Na briga pela ponta, o pelotão da frente na luta pelo título viveu a 31ª rodada do Brasileirão sob forte tensão. Os duelos do fim de semana foram repletos de polêmicas, principalmente em impedimentos marcados e não marcados pela arbitragem, que entra na berlinda também por causa dos pênaltis.

Houve apenas dois marcados, ambos no Engenhão. O de Mariano, do Fluminense, em Bernard, do Atlético-MG, e o de Alex Silva, do Flamengo, em Alan Kardec, do Santos. Ainda no duelo entre rubro-negros e santistas, o árbitro Paulo Henrique Godoy Bezerra deixou o jogo seguir quando Welinton derrubou Neymar dentro da área.

Paulo Godoy Bezerra flamengo x santos (Foto: Agência Estado)

Mas o Flamengo também tem o que chiar: o auxiliar errou ao anular gol de Alex Silva por impedimento inexistente. Não foi o caso em Avaí 3 x 2 Botafogo. O golaço de bicicleta de Cleverson foi em impedimento. A desculpa é que a diferença era mínima para ser percebida a olho nu. O pênalti reclamado por Loco Abreu também gerou dúvidas.

Diferente do caso de Diego Souza, do Vasco. A partida contra o Bahia estava 0 a 0 quando ele marcou um gol em condições para lá de legais, mas a arbitragem cravou impedimento. Inexistente. O Tricolor baiano lamenta um impedimento mal marcado de Júnior, que sairia de cara para o gol. O Inter também reclama de um de Ilsinho em que Paulo André dava condições. Se o jogador seguisse, podia ter saído gol.

Numa rodada em que houve 45 cartões amarelos e cinco vermelhos, o Timão reclama que Nei, que já tinha cartão amarelo, deveria ter sido expulso por botar a mão na bola. Pouco depois, marcaria o gol dos colorados.

Confira abaixo os lances mais polêmicos da 31ª rodada:

Avaí 3 x 2 Botafogo

A emocionante partida do último sábado teve dois lances polêmicos Um deles foi o golaço de Cleverson, de bicicleta, o segundo do Avaí, aos 17 minutos do primeiro tempo. Após ser lançado por Junior Urso, no momento em que o jogador matou no peito para dar a bicicleta, estava em posição irregular, com um pé na frente de Marcelo Mattos, marcador alvinegro.

Outro lance que deu o que falar na partida foi um pênalti que teria sido cometido em Loco Abreu, aos 5 minutos do segundo tempo. Ao fazer o giro na área, o atacante uruguaio se enroscou com Caçapa, seu marcador. Sandro Meira Ricci considerou o lance normal.

Fluminense 0 x 2 Atlético-MG

Aos nove minutos do primeiro tempo, Bernard faz jogada da esquerda para o meio e cai na área após disputa com Mariano, lateral-direito do Fluminense. O juiz Jean Pierre Lima apitou a penalidade máxima, e os tricolores reclamaram. Segundo o ex-árbitro, o lance é incontestável e foi bem marcado. Dois minutos depois, Daniel Carvalhou bateu com precisão e marcou o primeiro gol do Galo.

Bahia 0 x 2 Vasco

A partida em Pituaçu ainda estava 0 a 0 quando Diego Souza recebeu a bola pela direita de Romulo aos 16 minutos e bateu cruzado, sem defesa para o goleiro Marcelo Lomba. O auxiliar Marrubson Melo Freitas errou ao marcar impedimento. O tira-teima mostra que Diego estava 24cm atrás do zagueiro no momento do passe. Confira a análise de José Roberto Wright no vídeo ao lado.

A outra jogada que gerou polêmica no confronto entre Bahia e Vasco foi aos 38 minutos do segundo tempo. Júnior foi lançado por Souza, e novamente o auxiliar Marrubson errou. De início, o ex-árbitro e comentarista da TV Globo José Roberto Wright considerou que o tronco do atacante estaria na frente do homem de defesa do Vasco. Mais tarde, percebeu, pelo tira-teima, que o jogador do Tricolor estava em posição legal, por 38 cm. O lance, portanto, foi difícil.

Flamengo 1 x 1 Santos

Pouco tempo depois de marcar o primeiro gol, de pênalti incontestável em Allan Kardec, Neymar fez jogada pela direita aos 10 minutos do segundo tempo que gerou polêmica. Após driblar Welinton, o atacante foi derrubado dentro da área pelo zagueiro. Mas o árbitro Paulo Henrique Godoy Bezerra achou que dessa vez não houve penalidade, prejudicando o Santos na partida.

A outra jogada que gerou reclamações foi o gol de Alex Silva, aos 16 minutos do segundo tempo. Após cobrança de escanteio, o jogador recebeu de cabeça de Welinton e testou firme, sem defesa para o goleiro. O bandeirinha, no entanto, achou que o zagueiro rubro-negro estava em posição irregular. Havia dois jogadores do Santos dando condições ao zagueiro. Portanto, o gol foi mal anulado, prejudicando o Fla.

Internacional 1 x 1 Corinthians

O Corinthians reclamou muito desse lance após a partida. Aos 21 minutos do segundo tempo, Nei matou com a mão um lançamento pela direita para bater para o gol. O ábitro Evandro Rogério Roman parou a jogada. Só que não deu o cartão amarelo. O detalhe é que o jogador já tinha recebido o primeiro na partida. Portanto, o segundo acarretaria em expulsão. E logo depois ele marcou o gol colorado, daí a queixa corintiana.

Aos 31 minutos do segundo tempo, o lateral-esquerdo Kleber, deslocado no meio-campo, viu Ilsinho livre pela direita e fez o lançamento. O jogador partia livre quando a arbitragem assinalou erradamente o impedimento. Pelo tira-teima da jogada, ficou claro que o zagueiro Paulo André, do Corinthians, dava condição ao colorado. Portanto, a jogada era legal. Ouça o comentário de Renato Marsiglia no vídeo ao lado.

Confira os resultados de domingo das Séries A, C e D do Brasileirão

Vasco vence na Bahia e reassume a liderança, que estava em poder do Corinthians. Santa Cruz sai na frente na semifinal da Quarta Divisão

Campeonato Brasileiro – Série A (31ª rodada)

São Paulo 0 x 0 Coritiba
Internacional 1 x 1 Corinthians
Atlético-PR 1 x 0 Ceará
Bahia 0 x 2 Vasco
Flamengo 1 x 1 Santos
Cruzeiro 3 x 2 Atlético-GO

Campeonato Brasileiro – Série C (Segunda Fase – 5ª rodada – Grupo F)

Joinville 3 x 2 Chapecoense

Campeonato Brasileiro – Série D (Fase final)

Villa Nova-MG 2 x 1 Anapolina (Oitavas de final – jogo de volta)
Obs: A Anapolina se classificou para as quartas de final.

Santa Cruz 1 x 0 Cuiabá (Semifinal – jogo de ida)

Pontos corridos: análise mostra que artilheiro campeão só houve uma vez

Retrospectiva dos goleadores de cada edição desde 2003 indica que Adriano, no Flamengo, em 2009, foi o único a conquistar título e liderar artilharia

O Brasileirão 2011 segue para sua 31ª rodada e, até o momento, o atacante santista Borges foi quem mais marcou gols no campeonato. Mas como a artilharia de um jogador pode contribuir para o desempenho do time no modelo de pontos corridos? Inspirado por essa questão, o “É Gol!!!” montou um retrospecto dos artilheiros das oito edições realizadas desde 2003, indicando os líderes de tentos até a última etapa atual (30ª), o goleador final e a equipe que sagrou-se campeã.

A análise revela que o título do Flamengo, em 2009, foi a única vez em que o artilheiro do torneio também foi coroado campeão. Neste ano, os atacantes Adriano, do Rubro-Negro, e Diego Tardelli, do Atlético-MG, terminaram empatados, com 19 gols. Por outro lado, em 2007, o Paraná acabou rebaixado para a Série B mesmo contando com a artilharia de Josiel.

Este ano, o atacante Borges, do Santos, segue na liderança da artilharia até a 30ª rodada, tendo balançado as redes 22 vezes, e já é o maior goleador até esta etapa na história do Brasileirão de pontos corridos, superando Dimba, que, no Goiás, chegou a marcar 21 vezes durante o mesmo período. Atrás do camisa 9 do Peixe estão Leandro Damião, do Internacional, Ronaldinho Gaúcho, do Flamengo, Fred, do Fluminense, e William, do Avaí, todos com 13 tentos.

Confira a retrospectiva:

2003 (Cruzeiro)

No primeiro ano do Campeonato Brasileiro no modelo de pontos corridos, o atacante Dimba, do Goiás, era o artilheiro, com 21 gols, até a 30ª rodada, e seguiu na liderança até terminar em primeiro, com 31 gols, na frente de Reinaldo, do Paraná, na vice-liderança, com 30. O Esmeraldino ficou em 9º na tabela.

2004 (Santos)

Novamente o Goiás manteve a ponta até a 30ª rodada do Brasileirão. O atacante Alex Dias, do Esmeraldino, havia marcado 20 vezes até então, mas acabou estacionando em segundo na artilharia, com 22 gols, dando passagem a Washington, do Atlético-PR, artilheiro final com o recorde histórico de 34 tentos. O Furacão ficou em 2º na tabela.

2005 (Corinthians)

Alex Dias, dessa vez no Vasco, liderou o ranking com 19 gols até a 30ª rodada do Brasileiro. Mas o companheiro de time, Romário, o ultrapassou e tornou-se o artilheiro mais velho da história do campeonato, aos 39 anos, com 22 gols. O Time da Colina ficou em 12º na tabela.

2006 (São Paulo)

O atacante Souza, do Goiás, era o artilheiro até a 30ª rodada, com 15 tentos. Schwenck, do Figueirense, vinha logo atrás, com 11. A artilharia final manteve o mesmo resultado, com o esmeraldino em primeiro, com 17 gols, e o alvinegro em segundo, com 14. O Goiás ficou em 8º na tabela.

2007 (São Paulo)

A artilharia de Josiel não conseguiu impedir o rebaixamento do Paraná para a Série B, de onde o time nunca mais retornou. O atacante havia balançado a rede 18 vezes até a 30ª rodada, atrás apenas de Acosta, do Náutico, que contava 19 gols. Na reta final, o paranaense chegou a 20 tentos, ultrapassando o adversário, que terminou em segundo, com os mesmos 19. O clube do Sul ficou em 19º na tabela, rebaixado para a Segunda Divisão.

2008 (São Paulo)

O atacante Kléber Pereira, do Santos, possuía 20 gols até a 30ª rodada do Brasileirão. Washington, do Fluminense, vinha em segundo, com 18, e Keirrison, do Coritiba, em terceiro, com 16. A artilharia final teve os três empatados, com 21 tentos. O Coxa ficou em 8º na tabela, à frente do Tricolor carioca, 14º, e do Peixe, 15º.

2009 (Flamengo)

Pela primeira vez o artiheiro do Brasileirão foi coroado também com o título. Até a 30ª rodada, os atacantes Adriano, campeão com o Flamengo, e Diego Tardelli, do Atlético-MG, seguiam empatados com 16 gols. Ambos finalizaram o campeonato na liderança da artilharia, com 19.

2010 (Fluminense)

O atacante Jonas, do Grêmio, foi líder isolado da artilharia até a 30ª rodada do Brasileirão, com 20 gols, seguido de Bruno César, do Corinthians, com 12. O jogador tricolor manteve-se na ponta até o final, com 23 tentos, vendo Neymar, do Santos, alcançar o segundo lugar, com 17, ultrapassando o corintiano. O Tricolor Gaúcho ficou em 4º na tabela.

Fifa se antecipa e ‘retira’ ministro do Esporte da coordenação do Mundial

Secretário-geral viaja ao Brasil em novembro para ver ‘novo representante do governo’. Blatter cobra aprovação da Lei da Copa ‘de uma vez por todas’

Apesar de a Casa Civil ter anunciado oficialmente que o ministro do Esporte, Orlando Silva, continua sendo o interlocutor do governo junto à Fifa para a Copa do Mundo de 2014, o secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, já “retirou” o político da função. O dirigente disse que estará no Brasil em novembro para se reunir com o “novo representante do governo” para a Copa.

– Vou ter um encontro com a nova pessoa indicada pela presidente para conduzir a Copa em nível de governo. Tenho confiança de que a presidente encontrará a pessoa certa, independentemente do que acontecer com o ministro Orlando Silva – afirmou Valcke, em virtude das denúncias contra o ministro, cujas respostas têm tomado seu tempo e arranhado sua imagem.

O secretário-geral e o presidente da Fifa, Joseph Blatter, disseram que vão ao Brasil para pressionar governo e parlamentares pela aprovação da Lei Geral da Copa. O mandatário foi enfático ao cobrar uma solução definitiva.

Jerome Valcke durante coletiva da FIFA (Foto: Reuters)

– O caso do ministro é uma questão do governo brasileiro. Meu encontro com a presidente Dilma Rousseff será para finalizar de uma vez por todas o compromisso feito com a Fifa pelo governo anterior – apontou Blatter,

Jérôme Valcke disse ainda que estará no Congresso Nacional para agilizar a aprovação da Lei.

– Vou estar com parlamentares, pois foi decidido que a lei teria que passar também pelo Congresso. Não temos tempo a perder e precisamos deixar isso claro.